Dia Mundial da Prematuridade

Hoje é dia de derrubarmos alguns mitos muito comuns relativos à amamentação do bebê prematuro 🙂

Quando falamos de bebês prematuros, é frequente que a família seja orientada a não amamentar até que o bebê atinja determinada idade gestacional, alcance determinado peso ou até que o bebê esteja se saindo bem no uso da mamadeira. Essas orientações foram baseadas em algumas suposições EQUIVOCADAS, como as que apresento a seguir:

– mamar no peito é algo estressante para bebês que pesam menos de 1500g;
– A habilidade de coordenar sucção, deglutição a respiração não ocorre antes de 34/33 semanas de gestação;
– Bebês devem antes usar a mamadeira, porque é mais fácil que o peito;

Duas pesquisas (Meier, 1988; Meier & Anderson, 1987) com bebês prematuros que buscaram avaliar tais diferenças (peito x mamadeira) indicaram que mamar ao seio era fisicamente menos estressante aos bebês e mostraram que os prematuros poderiam organizar sucção, deglutição e respiração mais facilmente durante a amamentação ao seio do que quando utilizavam mamadeira e que a habilidade de mamar ao seio nesses bebês se desenvolvia antes do que a habilidade de utilizar uma mamadeira.

Outros estudos (Chen et al., 2000; Dowling, 1999) também apontaram que a dessaturação de oxigênio era mais comum durante o uso da mamadeira e que os níveis de saturação de oxigênio do bebê pré-termo permanecem maiores durante a amamentação.

O meu recado aqui hoje nesse dia tão importante é: Prematuros e suas famílias merecem TODO SUPORTE POSSÍVEL pra que a amamentação se estabeleça o quanto antes! Principalmente quando falamos de prematuridade, a amamentação pode salvar vidas 🙂

Deixe uma resposta